Encontre aqui significados, conceitos e artigos sobre os mais variados assuntos.

10 principais erros gramaticais e como evitá-los

estudante preocupada com erros gramaticais

Imagem de Jan Vašek por Pixabay

Existem muitos erros gramaticais que são cometidos com uma grande frequência na língua brasileira, seja pela complexibilidade que a própria língua tem ou ainda pela falta de conhecimento de muitas pessoas, mas a confusão que se faz com algumas palavras ou orações pode ser comprometedor para o entendimento do que se deseja reproduzir.

Pensando em te ajudar a nunca mais cometer nenhum desses erros gramaticais, preparamos hoje uma série com os 10 principais erros gramaticais e como fazer para evitá-los de uma vez por todas. Vamos lá!

1 - Uso do "mim" é um dos principais problemas, uma vez que muitas vezes as pessoas acabam priorizando o seu uso onde não deve ocorrer e ainda esquecendo de usá-lo onde ele deve aparecer, por exemplo, ao invés de usar o “entre eu e você” o certo seria “entre mim e você”.

  • Exemplo:

Tudo isso que vivemos ficará só entre mim e você.

2 - Uso do "mal" ou "mau" também gera uma grande confusão, mas para frisar de uma vez por todas a forma correta de utilização dessas palavras o ideal é entender que o “mal” é oposto de “bem”, e o “mau” é o contrário de “bom”.

  • Exemplos:

Que todo o mal que existe no mundo vire um enorme e lindo sorrido de bondade.

Está aí um exemplo de um mau caráter.

3 - Uso do "Há" ou "a" também confunde muitas pessoas, mas vale lembrar que o “Há” é do verbo haver e indica passado, podendo ser substituído nas frases pela palavra “faz”, enquanto “a” é referente à distância ou a um momento no futuro.

  • Exemplos:

Há tempos queria ter feito isso.

Daqui a 10 quilômetros você chegará ao seu destino.

4 - Uso do "Há muitos anos atrás" ou "há muitos anos" causa uma grande confusão, mas usar o “Há” e o “atrás” na mesma frase é uma redundância, uma vez que ambos indicam passado, sendo correto usar só um ou só o outro.

  • Exemplo:

Isso aconteceu há muitos anos lá no interior dessa cidade.

5 - Uso do "tem" ou "têm" também confunde muitas pessoas, mas existe uma dica bem prática para não errar isso nunca mais, uma vez que mesmo os dois fazendo conjugação do verbo ter no presente, o “tem” é usado no singular e o “têm” é usado no plural.

  • Exemplo:

João tem dois carros importados.

Elas têm duas casas e quatro carros.

Isso é para você tirar as suas dúvidas de uma vez por todas!

 

6 - Uso do "para mim" ou "para eu" confunde algumas pessoas, mas o “para mim” deve ser usado geralmente no final de frases ou ainda se a frase não continuar com verbo, caso ela continue o “para eu” deve ser utilizado.

  • Exemplos:

Isso é para eu fazer.

Esse presente é para mim.

Para mim, ler é tudo. (Aqui é possível o uso do "para mim" por causa da vírgula).

7 - Uso do "impresso" ou "imprimido" é bem simples de distinguir, devendo ser usado o “impresso” para os verbos “ser” e “estar” e o “imprimido” para os verbos “ter” e “haver”.

8 - Uso do "vir" e "ver" é usado de acordo com a conjugação da frase que você deseja inseri-los, mas a confusão ocorre mais quando se usa a frase “quando você o vir”, uma vez que muitas pessoas utilizam errado a frase “quando você o ver”.

  • Exemplo:

Quando o vir, diga que desejo falar com ele.

9 - Uso do "aquele" ou "àquele" confunde também muitas pessoas, e ele usado com crase deve aparecer apenas em situações onde se pode inserir na frase o “a” antes da palavra aquele.

  • Exemplo:

Tudo isso que estamos vivendo se refere àquele dia.

10 - Uso do "ao invés de" ou "em vez de" deve ser simplificado apenas ao compreender o significado dessas frases, já que “ao invés de” significa “ao contrário” e “em vez de” significa “no lugar de”.

  • Exemplo:

Ao invés de não fazer nada, você poderia estar nos ajudando com as contas.

Enfim, a Língua Portuguesa é cheia de particularidades, então a dica é sempre estar lendo livros, revistas e ter uma boa gramática por perto sempre ajuda também. Esperamos que essa publicação possa ajudar você.